As Musas de Safo

O tu-cá-tu-lá entre as musas de Safo. Debate livre e responsavél entre mulheres.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Sinfonia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
kia



Número de Mensagens : 5
Idade : 56
Localização : Brasil-Minas Gerais
Data de inscrição : 16/04/2008

MensagemAssunto: Sinfonia   Qua Abr 16, 2008 4:07 pm

Mãos de pianista.
Encontraram no corpo dela as suas teclas.
Apanharam-na.
Afinaram as suas notas.
Tiveram a paciência de um imortal.
A certeza de um proprietário.
O tempo de todo o mundo.
Tencionaram cordas – e ela converteu-se num brinquedo espontâneo.
Tangendo sempre...
Flamenco nos seios.
Jazz no ventre.
Entre as pernas, um choradinho de arrancar lágrimas.
O bojo dos seus quadris apoiado sobre a coxa firme da pianista.
A mão esquerda conduzindo o seu braço numa valsa descabida.
A destra hábil gravou na sua medula a letra daquela canção.
Fez ecoar a voz da amada no recinto outrora vazio da alma da amante.
Ela contorceu-se, inclinou-se, gata em momento de preguiça, quatro patas, traseiro alto em alegre submissão.
A boca dela cantarolou no seu sexo.
Lábios com lábios.
E todas as janelas do seu corpo se abriram, se escancararam, berrando um convite.
Latejando.
Humedecendo.
Ela escolheu uma entrada.
A doce porta proibida.
Tocou de leve os glúteos fortes.
Cor de trigo.
Páginas sofisticadas.
Abriu-as.
O miolo de tal livro era algo para conhecer.
Ela regia uma sinfonia suave, morosa.
Primeiro os violinos.
Meigos, furtando suspiros precoces.
E a porta antes trancada foi cedendo devagar.
Então, os oboés. Os violoncelos. Os clarinetes. A divina cacofonia.
A amante avançou.
Tateou.
Dedos cegos mas espertos logo acharam o seu posto na orquestra.
Aninharam-se na alcova alagada de um órgão em flor.
Dedilharam...
Um, dois, três. Um, dois, três.
Encontraram o ritmo.
Sem pressa, ela a embalou.
Indo e vindo.
Afundando sempre.
Ela como um maestro conduziu.
A diva cantou. Prazer agudo. Palpitante.
Infringir a regra e jamais contar a ninguém.
Despejar o conteúdo de todas as gavetas.
Rasgar as páginas de todos os diários.
Falar de amor carnal e visceral em todos os altares.
Preencher com gozo divino todos os buracos mundanos.
Meter o pecado virtude adentro.
Entrar e sair do paraíso roçando o inferno. Roçando o fogo.
A voz dela rivalizou com as de todos os castrati.
Ah! Foi uma longa sinfonia.
beijos Kia
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Maria Cotovia



Número de Mensagens : 249
Data de inscrição : 23/08/2007

MensagemAssunto: Re: Sinfonia   Qui Abr 17, 2008 1:54 am

Simplesmente divino
este prazer no feminino!

Fiquei sem palavras
mas volta com mais lavras!

E ao menos mais alguém
além de mim aqui também!

Obrigada régia maestrina
e força para atingir a colina!

Mil desculpas pela invasão,
mas resistir não consegui, não!

Beijinhos e abraços siderais
para as viajantes espaciais!

sunny Very Happy Smile sunny
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Sinfonia
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
As Musas de Safo :: FORÚNS TEMÁTICOS :: Cultura :: Contos-
Ir para: